Biografia de Carlos Ribeiro (1814-1882)


Carlos Ribeiro nasceu em 1814.

Frequentou a Academia Real da Marinha e depois a Escola do Exército, concluindo distintamente em 1839 os cursos de artilharia e engenharia, sendo em seguida colocado no regimento aquartelado em Elvas e no ano seguinte transferido para o Porto.

Desde muito novo que manifestou uma especial predilecção pela geologia, ciência até então muito pouco conhecida e datam da época em que esteve no Porto os seus primeiros trabalhos geológicos nos arredores dessa cidade, bem como as primeiras colecções de rochas e fósseis reunidos nas excursões que realizava.

Em 1845 foi encarregado pela "Companhia das Obras Públicas" da construção da estrada de Lisboa às Caldas da Rainha e da de Carvalhos à Ponte de Vouga, cujos trabalhos foram interrompidos devido ao movimento revolucionário de 1846.

Três anos depois, a convite do Conde de Farrobo, foi dirigir a lavra das minas de carvão do Buçaco e do Cabo Mondego, onde se manteve até 1852, época em que foi nomeado chefe da secção de minas no Ministério das Obras Públicas.

Durante a sua estadia no Buçaco conheceu Daniel Sharpe com quem manteve uma longa troca de correspondência na qual Carlos Ribeiro defendia as possibilidades da existência de carvão na parte ocidental da Beira. Desta estreita colaboração surgiram as bases do estudo estratigráfico português.

As suas funções obrigavam-lhe a percorrer uma grande extensão do país, inspeccionando e fiscalizando minas, pedreiras, etc., o que lhe permitiu proceder a vários estudos locais, que lhe proporcionaram a publicação de várias memórias sobre essas minas, jazigos metalíferos não explorados, utilização de águas, sendo especialmente notáveis os estudos feitos sobre o abastecimento das águas de Lisboa.

Além destas memórias, publicou também trabalhos sobre cartografia, geologia geral, antropologia e arqueologia pré-histórica, ciências em que foi mestre e o seu iniciador em Portugal.

Dizia Paul Choffat: "Carlos Ribeiro deve ser considerado como um discípulo de Sharpe, porque foram as publicações do sábio inglês que serviram de base aos seus estudos, tendo mantido com ele uma aturada correspondência…; mas o discípulo foi rapidamente muito além do mestre, no conhecimento da geologia portuguesa".

Segundo: "É de facto a Carlos Ribeiro, como referem F. Moitinho de Almeida e B. Carvalhosa, que cabe a glória de ter sido o primeiro geólogo, que estabeleceu de um modo geral a sucessão estratigráfica dos nossos terrenos, podendo ser considerado o fundador da estratigrafia portuguesa".

Faleceu em Lisboa, a 13 de Novembro de 1882.

 

Página Inicial  Pesquisa | Contactos | Bases de Dados Online | SIG Online | Museu Geológico | INETI © 2006  e-Geo - Sistema Nacional de Informação Geocientífica / INETI