Tecnologias Utilizadas


O e-Geo  |  Contactos  |  Equipa Técnica  |  Historial do e-Geo  |  Tecnologias Utilizadas  |  Logotipo

Infraestrutura de Carregamento, Armazenamento e Gestão de Dados

Tendo este sistema de informação sido concebido numa perspectiva de continuidade, procurou recorrer-se a soluções tecnológicas actualizadas e que dessem garantias de uma longevidade consentânea com a duração e as pretensões futuras deste projecto. Assim, assentou-se todo o desenvolvimento aplicacional na recente plataforma Microsoft .NET, onde a orientação para a web é um dos trunfos principais.

Em conformidade com este princípio orientador, procurou-se também recorrer a bases de dados centrais, geridas e administradas por uma equipa especializada e coesa, mas com carregamentos remotos, a partir de qualquer ponto da rede interna ou mesmo da Internet, com o recurso à tecnologia de web forms.

O recurso a este tipo de formulários web para a recolha e consulta remotas dos dados, sobre um servidor central, abre possibilidades fundamentais para uma gestão eficiente da informação, permitindo a recolha de dados de arquivos distribuídos, em bases de dados comuns, por técnicos especializados na informação em análise (e não por especialistas informáticos), acedendo pela Intranet da instituição ou de fora dela, via Internet. Permite ainda a implementação de um sistema de segurança nos acessos, mediante o registo de utilizadores com perfis diferenciados, e o logging permanente das operações feitas pelos mesmos.

Ao nível da integridade das bases de dados, a utilização deste tipo de interfaces permite criar um sistema redundante de segurança com a filtragem dos campos de recolha de dados e a monitorização permanente das regras definidas e implementadas no próprio modelo de dados, reduzindo o risco de erro humano.

Ao nível do servidor central de bases de dados, utiliza-se o Microsoft SQL Server 2000 que permite, só por si, um elevado desempenho e a implementação de apertadas regras de segurança de dados. Este, sendo gerido centralmente por um administrador de bases de dados, garante a necessária homogeneidade de critérios na criação, manutenção e articulação das diversas bases de dados existentes, assim como permite a definição de uma eficaz e segura estratégia de execução de cópias de segurança periódicas e de recuperação, em caso de necessidade.

No tocante à gestão da informação armazenada, o mesmo modelo permite a utilização das bases de dados centrais por outros utilizadores que, não sendo utilizadores dos web forms acima referidos, fazem uso dos mesmos dados em sistemas de informação geográfica, com vista à georeferenciação de dados alfanuméricos ou à produção de cartografia.

Na perspectiva de uma gestão integrada e independente das componentes geográfica e cartográficas dos conteúdos geocientíficos tratados, optou-se pelo recurso ao GeoMedia Professional (Intergraph) devido às suas características de independência de um formato de dados nativo (faz uso de formatos de base de dados comerciais (Access, SQL Server, Oracle, etc.), e de compatibilidade com um grande número de formatos de dados SIG (ArcView Shape Files, ArcInfo Export Format, MapInfo, MGE, etc.) o que nos permite dar liberdade a quem produz, de utilizar a solução que melhor conhece, onde já se investiu em formação e experiência e, por conseguinte, com o qual se obtém maiores índices de produtividade, garantindo ao gestor o acesso simples e eficaz a esses dados multi-formato e a possibilidade de uma integração eficiente e uma gestão verdadeiramente centralizada mas, favorecendo a descentralização das autorias e responsabilidades pelos serviços produtores.

Infraestrutura de Disponibilização de Informação

Estando integrada na mesma estratégia de desenvolvimento, também a solução concebida para assegurar a disponibilização pública da informação resultante seguiu directrizes comuns, como seja a criação de uma estrutura tipo web site, que funciona como entrada única para a informação geocientífica institucional. Dessa página de acesso, é dado ao utilizador a opção de consultar os dados via aplicações de web forms (tradicionais bases de dados online) ou por recurso a uma solução de web mapping (acesso a um sistema de informação geográfica online). No primeiro caso recorreu-se a tecnologia Microsoft .NET para desenhar as aplicações e aceder aos dados, enquanto que no segundo caso se optou pela utilização do GeoMedia Web Map no desenvolvimento da solução.

Este tipo de arquitectura permite a disponibilização, via formulários web, de bases de dados não geográficas juntamente com a componente alfanumérica das bases de dados geográficas.

Na interface gráfica da solução de web mapping, são disponibilizadas todas as bases de dados que contenham uma componente geográfica, num ambiente apropriado à consulta e análise espacial desses dados (mapas vectoriais dinâmicos), enquanto que nos web forms são apresentados os resultados sob a forma de tabelas de dados, sendo possível a pesquisa interactiva das bases de dados de forma a filtrar os dados de interesse e a projectá-los em mapas raster estáticos (para visualização ou impressão), com a localização geográfica das pesquisas feitas.

Assim, garante-se o acesso a todos os dados disponibilizados, em interfaces integradas mas distintas, ficando ao critério do utilizador optar pelo ambiente de consulta que mais lhe agradar.

 

Página Inicial  Pesquisa | Contactos | Bases de Dados Online | SIG Online | Museu Geológico | INETI © 2006  e-Geo - Sistema Nacional de Informação Geocientífica / INETI